Os investimentos em fontes alternativas de energia crescem a passos largos. Entre elas, os sistemas fotovoltaicos e os aquecedores solares chamam atenção pelo recorde em produção energética. Nesse contexto, a aposta em energia solar na Europa é especialmente significativa.

Alguns dos países do Velho Continente, como Itália, Alemanha e Espanha, são líderes na geração de energia limpa por meio da captação de luz solar. O panorama é animador e apresenta tendências positivas para os próximos anos.

Continue a leitura e veja quais foram os principais avanços relacionados ao assunto no continente europeu. Veja, também, de que forma essas ações trazem impactos positivos para a sociedade.

A energia solar na Europa e os países que se destacam

O investimento em energia solar na Europa é bastante significativo por todo o continente. Entretanto, alguns países se destacam com números muito animadores. A Alemanha é um deles — já em 2016, o solo germânico foi capaz de bater recordes em geração de energia a partir do sol.

Além disso, de acordo com dados da Agência Internacional de Energia Renovável (Irena), a expectativa é que cerca de dois terços da geração energética do país sejam provenientes de fontes renováveis até 2030.

A Itália também segue na frente. As metas governamentais para o uso de energia limpa estão sendo alcançadas sempre com antecedência em relação aos prazos previstos. Não por menos, o país é o quinto em capacidade de geração instalada, atrás de outros europeus, como a Espanha e a Alemanha, em quarto e terceiro lugar, respectivamente.

As previsões para a energia solar nos próximos anos

As expectativas em relação aos investimentos em energia solar na Europa são animadoras. Segundo a Irena, os países da União Europeia se comprometem a dobrar o poder de geração energética solar até 2030. Os esforços também serão voltados ao uso de carros elétricos e às pesquisas na utilização de biomassa.

Uma das maiores apostas é a megausina instalada no deserto africano. O complexo está localizado na “porta do deserto”, em Ouarzazate. De propriedade marroquina, os planos são de que a energia gerada no local supra a necessidade energética da região e o excedente seja exportado para os países europeus.

Os impactos positivos do uso da energia solar

O uso de fontes renováveis para a geração de energia é extremamente benéfico e sustentável, já que a questão energética é uma das maiores preocupações nas agendas sobre o meio ambiente. Os sistemas que utilizam a luz do sol não são poluentes, promovem maior eficiência energética e garantem economia no consumo.

Outro impacto positivo é o aumento no número de empregos, especialmente nos países líderes em investimentos nesse sentido. De acordo com o relatório Renewable Energy and Jobs, lançado anualmente pela Irena, o setor de energia solar foi responsável por aproximadamente 3,4 milhões de empregos em 2017.

Como você viu, os investimentos em energia solar na Europa são um grande exemplo para os outros continentes. Os avanços em tecnologias e a gradual substituição das fontes energéticas é visível em vários países europeus. O resultado inclui uma grande melhora na gestão energética e impactos positivos para o meio ambiente.

Para ficar por dentro de outros conteúdos sobre a energia solar, siga nossas redes sociais. Estamos no Facebook e no LinkedIn.