Brasil pode ter a energia mais cara do mundo no fim do ano, diz instituto